Governo do AP anuncia parcelamento de salários dos servidores públicos

Aumento de salário mínimo não animou tocantinenses (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Governo do Amapá parcela salário dos servidores
públicos (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O salário do mês de março dos servidores públicos do estado do Amapá será parcelado. A medida foi anunciada pelo governo através de nota publicada em site oficial neste sábado (26). Segundo o documento, o agravamento da crise e recessão econômica resultaram na queda da arrecadação no primeiro bimestre de 2016. A primeira parcela será paga na quinta-feira (31) e a segunda no dia 10 de abril.

O governo informou que as perdas na arrecadação em janeiro e fevereiro chegaram a R$ 127 milhões, e em março a arrecadação já registra R$ 25 milhões a menos.

Antônio Teles. secretário de estado do Planejamento (Foto: John Pacheco/G1)Antônio Teles, secretário de Estado do
Planejamento (Foto: John Pacheco/G1)

Segundo os secretários Antônio Teles Júnior, do Planejamento, e Josenildo Abrantes, da Fazenda, a primeira parcela da folha de pessoal, correspondente a 60% da remuneração dos servidores efetivos, será paga na quinta-feira (31) e a segunda parcela, correspondente a 40%, será depositada no dia 10 de abril.

Sobre os pagamentos dos meses de abril e maio, o governo informou que espera a conclusão das projeções de arrecadação do próximo bimestre, para poder anunciar as datas de pagamento.

O governo informou que técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), da Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan) e da Secretaria de Estado da Administração (Sead) trabalham com duas possibilidades: a primeira de um novo parcelamento; e a segunda de mudança na data de pagamento do funcionalismo, provavelmente para o dia 10 de cada mês, caso o cenário econômico não apresente mudanças positivas.

“O cenário de recessão observado no primeiro bimestre de 2015 manteve-se inalterado no mês de março deste ano, pois no primeiro decêndio do FPE (Fundo de Participação dos Estados) houve uma queda de R$ 16 milhões em relação ao mesmo repasse de 2015.  Só no mês de março o governo já acumula perdas na arrecadação de aproximadamente R$ 25 milhões”, reforçou o secretário Antônio Teles.

Comentários desativados.